Eu, Meu Cavalo e Um Rinoceronte

África do Sul

Por Jacira Omena*

Na minha viagem a cavalo na África do Sul vivi experiências inéditas na minha já veterana vida de viajante a cavalo.

Pela primeira vez, nem o destino, nem sequer o cavalo foram os elementos principais na decisão de fazer essa viagem e no resultado dela.

Os elementos principais foram a África e seus animais selvagens.

Já havia visto animais selvagens na África em uma viagem tradicional há nove anos. Mas, esse fato só aguçou a minha vontade de fazer a mesma coisa de uma forma mais natural, digamos assim. Solução? A cavalo. O que poderia ser mais natural sem correr tanto risco assim?

 Eu, meu cavalo, os animais selvagens e a África faríamos parte da mesma natureza, e da mesma origem!

E foi assim!

africa do sul

Foto: Jacira Omena

Claro, que muito dessas aventuras têm um risco calculado. Operadoras não levam clientes de toda parte do mundo para serem comidas de animais na África! Dito isso para tranquilizar os que pretendem chegar lá um dia. Vou pôr um pouco de pimenta na história para aqueles que como eu não abrem mão de uma verdadeira aventura.

Foi verdade!

Em um dia como qualquer outro, fomos em busca de mais animais selvagens. Fazíamos uma trilha pelas montanhas em uma região com vegetação mais densa, na direção de um ponto onde teríamos uma vista privilegiada da reserva e de um lago localizado mais abaixo. Cavalgávamos em fila indiana como na maioria das vezes, como medida de segurança. O guia principal a frente, nós em seguida, e o guia assistente fechando o grupo lá atrás. De um grupo de oito, eu era sempre a sexta da fila. Nesse meio tempo sem nada chamar atenção, meu cavalo pôs suas orelhas em pé e salta de lado na trilha extremamente nervoso. Sem saber o que acontecia, tentava controlá-lo e ao mesmo tempo buscar uma explicação. Ao olhar do lado da trilha onde eu estava, avisto um rinoceronte branco se levantando. A tensão aumenta! A essa altura, o grupo já estava apartado. Eu mais afrente junto com o restante do pessoal, e atrás a francesa e o guia assistente, Loidi. Entre nós o rinoceronte, em pé, parado e atento.

Entre nós havia um rinoceronte!

São poucos os animais que vivem sozinhos na África. Por isso, a grande tensão era pela presença ou não de outros rinocerontes na área. Aquele parecia um rinoceronte baby ou adolescente, e a pergunta que não queria calar era – Onde estão os outros? Papai e mamãe rinocerontes?

O guia principal fez sinal e avisou para ficarmos parados que ele iria fazer um círculo em torno do rinoceronte para averiguar a presença ou não de outros na área, e consequentemente a segurança da trilha por onde iríamos prosseguir. Voltou aliviado. Nada havia encontrado. De fininho saímos de lá para não mais incomodar o nosso amigo rinoceronte.

Essa experiência só não foi mais emocionante que encontrar um elefante na piscina.

Veja na narrativa da minha viagem a cavalo na África do Sul!

VIAJAR A CAVALO – ÁFRICA DO SUL
Anterior Que Cavalos Encontrei - África do Sul
Próximo Viajar a Cavalo África do Sul - Filme

Sobre o Autor

Jacira Omena
Jacira Omena 201 posts

Viajante e Escritora - Escreveu o Livro - Viajar a Cavalo:Um Guia Passo a Passo. "Viajo pelo mundo a cavalo sempre a procura de algo novo e surpreendente, e com grande frequência sou bem-sucedida nessa busca!

*O conteúdo dessa matéria é de inteira responsabilidade do seu autor, não tendo a Viajar a Cavalo qualquer responsabilidade sobre o teor dessas informações.

Você também pode gostar de

Passeio no Campo

E para onde eles estão indo?
Ah, só podia ser!: a cocheira dos cavalos.
E lá estão eles… sonhando em montar um cavalo e sair desbravando caminhos.

Sentimentos a Cavalo 2 Comentários

Manifesto a Amizade

Amizade que reconhece no outro um sentimento que transcende a aceitação e se agarra na certeza da compreensão.
Que não identifica no outro a capacidade de agressão, portanto, não carece de combate, mesmo quando não existe acordo.

MInhas Compras – Estribo de Segurança

um dos acidentes mais frequentes é onde ocorre o arrasto do cavaleiro ou amazona pelo pé enganchado no estribo durante a queda.

Leia e comente!

Nenhum Comentário ainda

Você pode ser o primeiro a comentar esse post!