FAQs

FAQs

Peguntas Mais Frequentes Sobre Viagens a Cavalo

Porquê viajar a cavalo? O que tem de tão especial?

“Quando você explora um lugar sob o lombo do cavalo vocês cavalga com gente do local, no estilo local de cavalgar e com cavalos de raças locais. Eles irão te mostrar o melhor da área para esse tipo de atividade sem os limites convencionais de estradas, caminhos e distâncias. É uma grande forma de viajar, porque você poderá aprender coisas que não são encontradas em guias. Você poderá fazer novos amigos ao encontrar outros viajantes que têm o mesmo tipo de interesse e experiência em viagens de aventura e ecoturismo. Vê um lugar em cima de um cavalo leva você para fora dos caminhos convencionais, para áreas de imensas belezas naturais onde a maioria das pessoas não se aventura a ir por serem remotas ou pouco conhecidas e visitadas, Isso faz a viagem muito especial. Quando você cavalga para explorar um lugar, você se desloca mais cuidadosamente pelo ambiente e isso faz com que você perceba mais as coisas do que se você caminhasse, pedalasse, ou fosse motorizado. Isso inclui cenários alucinantes, cultura local e vida selvagem.”
Fonte: Equitrekking

“Os roteiros de viagens a cavalo contemplam todo tipo de programação e destinos. Isso quer dizer que existe um tipo de viagem para cada interesse, resistência e nível de equitação.”
Fonte: Jacira Omena – Viajar a Cavalo: Um Guia Passo a Passo

“Quando se viaja desse modo as vias adquirem conotações distintas, são ocasiões para absorver os arredores, para pensar e sonhar. Então, as distâncias são distâncias. A distância é, novamente, uma dimensão de vida. As encostas íngremes renascem com seu significado dramático. Atravessar rios e córregos voltam a ser novamente desafios inquietantes. As terras selvagens adquirem as dimensões concretas e sua a solidão estremece tanto quanto suas nevascas e pântanos. A enormidade das montanhas nos devolve a humildade esquecida. Renascem velhos orgulhos velhos, como o de sentir-se um cavaleiro em um bom cavalo, acostumados com as dificuldades do percurso, os temporais, a intensidade do sol, mas incansável no passo ou no galope curto.”
Fonte: Fabián Corral – prefácio – CABALGATA POR LOS ANDES ECUATORIANOS

As viagens são caras?

“Todas as viagens a cavalo são de grande custo—benefício. Comparada com os outros tipos de viagens como, trekking, biking and rafting são geralmente mais baratas, mesmo considerando a manutenção extra com os cavalos.”
Fonte: Equitours

“Além disso, esse tipo de viagem inclui todo tipo de lazer e refeições. Não existe muitas possibilidades para gastos extras.”
Fonte: Jacira Omena – Viajar a Cavalo: Um Guia Passo a Passo

É seguro viajar por esses lugares?

“Cavalgar como qualquer esporte tem os riscos inerentes a sua prática, e por causa disso, segurança é prioridade para nós. Todos os destinos são regularmente visitados e avaliados quanto a qualidade e temperamento dos cavalos, manutenção das selas e equipamentos, orientação aos viajantes, treinamento e atitude dos guias, trilhas, habilidade de comunicação dos líderes e primeiros socorros. Somente depois de aprovados nos restritos parâmetros de procedimentos de segurança, eles passam a constar nos nossos programas e colocados à venda.”
Fonte: Unicorn Trails

“Nossos roteiros sempre evitam áreas potencialmente perigosas ou com histórico de alguma criminalidade. Nossos guias são profissionais reconhecidos e sua principal responsabilidade é manter a segurança dos viajantes. Nós acreditamos que nossos roteiros são extremamente seguros e com certeza fazemos qualquer tipo de esforço para mantê-los assim.”
Fonte: Equitours

Quem faz esse tipo de viagem?

“Nossos clientes são solteiros e casados, de todas as idades, e de várias partes do Brasil e do mundo.”
Fonte: Cavalgadas Brasil

Qual a média de idade dos participantes?

“Depende do roteiro e da temporada. Alguns dos nossos roteiros são direcionados para famílias, enquanto outros são orientados para adultos. Em geral, a maioria dos programas misturam adultos entre 30 e 60 anos, mas adultos de qualquer idade pode participar, tanto que eles estejam fisicamente aptos e tenham o nível de equitação necessário.”
Fonte: Equitours

O quanto bem eu devo estar para viajar a cavalo? Qual o grau de dificuldade? O quanto é difícil viajar a cavalo? Preciso está em grande forma física?

“Os passeios a cavalo são para aqueles que já sabem montar, e não para os que querem aprender. Você deve se sentir confortável na sela e capaz de cavalgar de 4 a 6 horas por dia. Informações adicionais estão disponíveis em cada detalhe de viagem e cada uma delas tem um nível de dificuldade de acordo com o esforço físico necessário. Nós também oferecemos viagens com percursos mais leves.”
Fonte: Chile Nativo

“Depende do tipo de roteiro selecionado e o número de horas cavalgadas por dia. Se você escolhe um programa que tem uma base centralizada de operação, é possível você ter um dia de folga se você não estiver bem ou cansado. Os programas com percursos de um ponto a outro requerem um maior preparo para cavalgar – mesmo quando o passo não é muito rápido, você pode passar 5 horas na sela. Se você não cavalga regularmente, nós sugerimos que você passe alguns finais de semanas cavalgando ou alguns roteiros de um dia inteiro de cavalgada, para ficar em forma para fazer uma trilha mais longa. É importante cavalgar mais de 4 horas por cada vez, e preferivelmente duas vezes nas semanas antes de sua viagem. Você aproveitará muito mais a sua viagem se estiver em forma.”
Fonte: Unicorn Trails

Tem limite de peso?

“Na maioria dos roteiros o limite de peso é devido ao tamanho/resistência dos cavalos. Em geral, o limite é de 95 quilos, porém, pode ser mais ou menos dependendo do tipo de cavalo disponível em algum destino específico. Isto é indicado em cada ficha de roteiro divulgada na página da internet. O limite indicado pode ser bem maior para montadores experientes. É mais difícil para o cavalo carregar um iniciante que um montador experiente que cavalga em equilíbrio. Se você é um montador experiente acima do limite de peso, é recomendado entrar em contato, pois, provavelmente, existirá um cavalo adequado a você.”
Fonte: Unicorn Trails

“Depende do nível de equitação de cada um, pois sabemos que o bom cavaleiro “pesa menos em cima” do cavalo. Na maioria de nossas cavalgadas há um limite de 100 kg em alguns casos, menos ou mais do que isso. Pode haver somente um cavalo adequado para quem é mais pesado. Você deve verificar essa informação conosco antes de confirmar sua reserva.”
Fonte: Cavalgadas Brasil

Preciso levar um cavalo? Que cavalo eu uso nas viagens?

“Existem diferentes tipos de Viagens a Cavalo. Algumas são autônomas e independentes, organizadas pelas próprias pessoas que fazem parte do grupo. E aí, todos os cavalos, selas e arreios pertencem a essas pessoas, bem como a responsabilidade pela logística. Porém, a maioria das Viagens a Cavalo realizadas em todo mundo são organizadas por operadores, e esses são responsáveis por providenciar, em cada destino, tudo que for necessário a viagem, inclusive cavalos. Portanto, a resposta à pergunta é – Não é necessário ter um cavalo. E se tens um cavalo, não há necessidade de transportá-lo para o destino. Cavalgarás no cavalo providenciado pelo operador local”.
Fonte: Viajar a Cavalo: Um Guia Passo a Passo.

Preciso ter muita experiência em cavalgar e/ou viajar a cavalo? Que nível de experiência em equitação é exigido?

“Em algumas de nossas viagens, sim. Mas, temos várias outras que não, pois são como um passeio a cavalo. Os percursos são feitos a passo, marcha/trote, e só as vezes a galope, quando o grupo é mais experiente. Você deve verificar a classificação na ficha do roteiro e se quiser nos consulte, pois dependendo do roteiro, pode exigir mais experiência. Uma opção para quem não se sente muito seguro, é fazer uma Clínica de Cavalgada”
Fonte: Cavalgadas Brasil

“O nível básico de equitação é obrigatório na maioria das viagens, mas os roteiros diferem bastante em níveis de equitação requeridos. Não importa o quanto atlético você é, ajuda receber informações e instruções práticas antes de sair em viagem. Esteja certo que entendeu a explanação quanto as habilidades de cada nível de equitação, avalie o seu nível de equitação baseando-se nesses parâmetros, cheque o nível de equitação requerido na ficha do roteiro de sua escolha e, então, tome a sua decisão. Se você tiver qualquer dúvida, não hesite em entrar em contato com os consultores. Se você está preparado, estará seguro e, a cavalgada será melhor e você e o seu cavalo irão aproveitar muito mais a viagem juntos.”
Fonte: Equitours

Como avaliar a minha habilidade em equitação?

INICIANTE (BEGINNER) – experiência limitada. Incapaz de trotar e galopar.
NOVATO (NOVICE) – é capaz de montar e desmontar sem ajuda. Sente-se confortável e no controle durante o passo, trote moderado, e galope curto.
INTERMEDIÁRIO (INTERMEDIATE) – Firme na sela. Confiante em todos os passos, inclusive galope. Entretanto, não cavalga com frequência.
INTERMEDIÁRIO AVANÇADO (ADVANCED INTERMEDIATE) – nível intermediário que cavalga regularmente e que fica confortável na sela por pelo menos seis horas por dia.
AVANÇADO (ADVANCED) – Todas as habilidades do intermediário avançado. E além delas, ficar muito à vontade na sela, e ter mãos leves e capazes de lidar com um cavalo fogoso em campo aberto.”
Fonte: Equitours

E se sou um iniciante em equitação, posso ir?

“Nós temos viagens a cavalo para cavaleiros de todos os níveis de experiência, do mais iniciante ao profissional. Algumas são de passo rápido e somente adequadas para os montadores mais experientes, confiantes e em forma. Outras, levarão aos mais completos iniciantes a aprender a cavalgar em lugares exóticos. Nossa operadora tem como missão proporcionar a qualquer um a possibilidade de ver o mundo sob um ponto de vista diferente. Para cada viajante, nós tentamos dá de forma acurada as informações sobre os requerimentos necessários para cada programa, mas, nada substitui o contato com pessoas que conhecem o roteiro e tem mais experiência no assunto. Oferecemos nossa experiência e conselho imparcial para ajudar a encontrar a destinação mais adequada a cada um.”
Fonte: Unicorn Trails

“Nós temos viagens a cavalo para todos os níveis de montadores, dos iniciantes aos mais experientes. É muito importante escolher uma viagem que seja adequada aos nossos interesses, nível de equitação e capacidade física. Verifique os roteiros para iniciantes, que incluem recomendações de viagens onde você pode melhorar seu nível de equitação ou trabalhar em um tipo de disciplina específica. Se você nunca cavalgou, considere a possibilidade de tomar aulas de equitação próximas a sua casa, antes de viajar. Isso ajudará a colocar seus músculos relacionados a equitação em forma e te dará mais confiança em cima de uma sela nas trilhas.”
Fonte: Equitrekking

E se os outros do grupo forem mais experientes do que eu?

“Nos preocupamos em iniciar nosso relacionamento a partir do preenchimento de um cadastro, para podermos avaliar melhor as suas condições e habilidades. Sabemos que muitas pessoas podem não ter as mesmas condições e/ou experiência de outros do grupo. Temos essa preocupação em fazer essa adequação para que todos tenham o melhor aproveitamento da viagem.”
Fonte: Cavalgadas Brasil

E se eu for viajar sozinho (a), ficaria deslocado (a)?

“Sem problemas. Nós disponibilizamos as datas de saídas dos grupos em nosso site e você pode se juntar a qualquer um deles (grupo máximo de oito pessoas) ou fazemos uma viagem de acordo com a data e os lugares que você escolheu e publicamos no site para que outras pessoas possam se juntar e completar o grupo. Em qualquer um dos casos, nossa política de preços é baseada em quartos duplos, portanto se você viaja sozinho é provável que faça novos amigos e dívida um quarto ou barraca com alguém do mesmo sexo. Se você preferir, pode ficar sozinho nas acomodações, mas o preço da sua viagem terá que ser recalculado.”
Fonte: Chile Nativo

“Para aqueles (as) que estão viajando sozinhos (as), com certeza será uma oportunidade para fazer novas amizades, uma vez que terá a companhia de pessoas com interesses comuns, como gostar de viajar, de natureza, aventura e cavalos.” Fonte: Cavalgadas Brasil “Claro que não. Alguns de nossos clientes vêm sozinhos e logo encontram amigos no grupo. Acima de tudo, as pessoas do grupo compartilham alguns interesses em comum, como, o amor aos cavalos e o espirito de aventura. Você pode escolher a possibilidade de pagar um suplemento para quarto individual ou dividir com outro participante.”
Fonte: Equitours

“Esse tipo de viagem é um pouco diferente do tradicional pacote de viagem e algumas pessoas viajam sozinhas. Nós formamos pequenos grupos, então, logo você fica conhecendo os outros participantes. Você, certamente, vai encontrar gente com a cabeça parecida com a sua e fazer amigos. Na maioria dos roteiros, você não pagará extra para viajar sozinho se estiver disposto a dividir a acomodação com outra pessoa do mesmo sexo. Essas viagens são ótimas formas de encontrar outros aventureiros. Se estiver hesitante, entre em contato com alguns de nossos clientes que foram viajar sozinhos para que passem a sua experiência. Nossas programações são muito adequadas para viajantes solitários.”
Fonte: Unicorn Trails

Existe possibilidade de uma pessoa que não cavalga ser incluída no grupo?

“Temos vários roteiros que oferecem programação para acompanhantes que não vão cavalgar.”
Fonte: Cavalgadas Brasil

“Existem muitos excelentes destinos de viagens a cavalo que são ideais para grupos de cavaleiros e para não cavaleiros, onde você pode combinar cavalgadas com outros tipos de atividades, como, golf, pesca, caminhadas, escaladas, rafting, degustação de vinhos e muito mais.”
Fonte: Equitrekking

Pode viajar com crianças?

“Em vários de nossos roteiros podemos aceitar crianças com idade acima de 8 anos, acompanhadas de, pelo menos, um dos pais.”
Fonte: Cavalgadas Brasil

“Para fazer uma viagem a cavalo, a criança tem que ter peso, força e resistência para manejar o cavalo durante todo o dia. Alguns programas são melhores que os outros para jovens montadores, Nós ficaríamos muito felizes em recomendar um programa de viagem mais direcionado para família se você estiver viajando com crianças.”
Fonte: Equitours

“Viajar com filhos é uma experiência enriquecedora, educativa e inesquecível. Nossas viagens envolvem algumas cavalgadas longas, por isso sugerimos que as crianças tenham acima de 12 anos. Entre em contato conosco para desenharmos uma viagem específica para a sua família.”
Fonte: Chile Nativo

“Existem muitos excelentes programas de viagens a cavalo direcionados para famílias. Alguns roteiros acomodam jovens equitadores, ajudam na aproximação com os cavalos e ensinam a cavalgar.”
Fonte: Equitrekking

Qual o número máximo de pessoas por grupo?

“Nós trabalhamos com grupos de no máximo 8 pessoas para manter um serviço personalizado e de qualidade. Contudo, se você viaja com amigos ou familiares, podemos fazer uma viagem particular e sob medida, para qualquer tamanho de grupo.”
Fonte: Chile Nativo

Qual o tipo de hospedagem que devo encontrar nesse tipo de viagem?

“Depende da viagem que você escolher, isso é algo muito flexível no Chile Nativo. Você pode escolher dormir em barracas, refúgios, estâncias ou hotéis:  Barracas: Nossos equipamentos de camping são de primeira qualidade, de marcas mundialmente conhecidas por sua capacidade de suportar condições de climáticas extremas. Além disso utilizamos barracas de três pessoas para cada dupla, você não vai passar aperto.  Refúgios: Localizados estrategicamente ao longo das trilhas mais procuradas, os refúgios são aconchegantes albergues com quartos para 6 pessoas, banheiro compartilhado e água quente. As refeições são simples mas abundantes, servidas em grandes mesas de madeira de estilo rústico. Geralmente quando acampamos perto dos refúgios, aproveitamos a estrutura para fazer nossas refeições.  Estâncias e Hotéis: As estâncias são ranchos adaptados que oferecem acomodações rústicas e agradáveis, geralmente localizados longe dos principais centros turísticos. Os hotéis oferecem quartos privativos com banheiro, muito bem localizados e estão classificados entre 3 e 5 estrelas. Para mais detalhes veja o itinerário de sua viagem.”
Fonte: Chile Nativo

“A hospedagem varia do camping sob as estrelas a hotéis luxuosos e mansões privadas. O preço reflete o nível do luxo. Na Europa, a maioria das acomodações é em quarto duplo, o que significa, duas camas separadas. Onde a cama de casal é uma escolha, podemos tentar arranjar quando solicitada previamente. Nem sempre é uma possibilidade. Na maioria de nossos roteiros, não há a cobrança de taxa extra para quem viaja sozinho, se ele está disposto a dividir o quarto com outra pessoa do mesmo sexo. Em algumas programações, não existe possibilidade de arranjar quarto para um único ocupante, então, sempre cheque o tipo de acomodação disponível na ficha do roteiro escolhido.”
Fonte: Unicorn Trails

“Hotéis e Cabanas – Os hotéis selecionados por nós são pequenos empreendimentos, cada um com seu encantador acolhimento que convida ao descanso, e de localização central dentro das cidades. Acampamento fixo – São acampamentos armados por nós com antecipação. Para a melhor comodidade dos clientes, ele possui uma tenda grande para as refeições e estar e outras tendas para dormir. Além disso, dispõe de banheiro e ducha. Uma forma ideal para fazer uma adaptação aos acampamentos de expedição com tendas menores. Tendas de Expedição – Os acampamentos com tendas de expedição são em áreas próximas a algum riacho ou rio. Teremos comida caseira elaborada na fogueira. Para melhor comodidade, as tendas para três pessoas, acomodam apenas duas, e incluem colchonetes. Os sacos de dormir são equipamentos individuais.”
Fonte: Andesluna – Viajes a caballo

Que tipo de comida? Tenho alguns problemas ou questões alimentares, é possível providenciar alimentação especial durante a viagem?

“Vegetarianos e pessoas com outros tipos de restrições alimentares podem ser atendidas, desde que essa informação seja comunicada com a devida antecedência.” Fonte: Cavalgadas Brasil “Com orgulho oferecemos uma comida elaborada localmente. A rica e saudável culinária argentina que oferecemos é um aspecto a ser destacado em nossas cavalgadas. Durante a viagem a cavalo, dependendo da época, é possível degustar as deliciosas trutas Arco íris, e com certeza, o saboroso Cordeiro “al assador” com saladas e vinho. Também tem a opção de provar a famosa carne argentina. Acompanhamos as ceias com o excelente vinho argentino o que faz com que nossas refeições sejam uma festa de sabores inesquecíveis. A água que se bebe durante a viagem é de vertentes naturais, de comprovada salubridade e de excelente sabor. As refeições do meio dia são compostas por sanduiches ou outras especialidades de alimentos leves e nutritivos, suco, frutas, barras de cereais e chocolate. São preparados a cada manhã e transportadas em caixas plásticas em seus próprios alforjes.”
Fonte: Andesluna – Viajes a Caballo

“Na maioria dos roteiros de viagens a cavalo, dieta vegetariana e outros tipos de solicitações de dietas especiais podem ser providenciadas sob notificação prévia.”
Fonte: Equitours

“Nossas refeições são baseadas em alimentos frescos e naturais, com uma dieta balanceada de acordo com o esforço físico de cada dia da viagem. Nossos famosos almoços (pic-nics) incluem salmão defumado, pão caseiro, diversos tipos de queijo, abacate, tomate, alface, frutas frescas e secas, café, chá, leite, mel e até Baileys!  Nas viagens de acampamento, quando perto de refúgios, utilizamos sua estrutura de café da manhã e jantar. Algumas viagens nos permitem oferecer um autêntico churrasco patagônico de cordeiro. Se você é vegetariano, tem alguma dieta específica ou é alérgico a algum tipo de alimento, por favor avise-nos com antecedência para podermos oferecê-lo uma boa alternativa.”
Fonte: Chile Nativo

“Favor, fazer-nos conhecer seus requerimentos especiais. Com antecedência, nós comunicaremos os operadores locais de cada destino, as suas solicitações. Além disso, quando você preenche o seu formulário de reserva de sua viagem, você será perguntada a respeito desse tema.”
Fonte: Equitrekking

Uso medicamentos controlados, e as vezes necessito de cuidados médicos específicos, como fazer?

“Nossos guias estão preparados para lidar com necessidades médicas o máximo possível. Nós faremos tudo que for possível para garantir que seus requerimentos especiais serão atendidos e que não ocorrerão surpresas durante a viagem.”
Fonte: Equitours

Que suporte vou receber durante o percurso? Quem são os guias?

“Temos pelo menos dois guias/condutores que estão treinados para lhes dar todo o atendimento necessário. Todos os roteiros contam com suporte remoto por rádio ou celular. Em caso de emergência ou outra necessidade, sempre há a possibilidade de um veículo de apoio buscar o cliente em locais do trajeto que são acessíveis para veículos.”
Fonte: Cavalgadas Brasil

“Para as viagens na patagônia chilena nós temos nossos próprios guias que moram na região, são treinados periodicamente e conhecem muito bem a flora, fauna, história, geologia, geografia e glaciologia da região. Todos eles possuem a certificação de primeiros socorros remotos – WFR. Para mais informações veja a página “nossa equipe”. Quando organizamos uma viagem para outros destinos, além da patagônia chilena, trabalhamos com operadoras de turismo de primeira classe que nos permite oferecer guias da mesma qualidade, treinamento e cordialidade da Chile Nativo.”
Fonte: Chile Nativo

“Acreditamos que uma parte do êxito da viagem a cavalo são os guias/anfitriões. Eles são conhecedores da região e da cultura local e através deles os clientes aproveitam o máximo essa experiência. Sempre estão um passo à frente, pensando em uma forma do cliente desfrutar mais a sua viagem. Toda nossa equipe é bilíngue, conta com grande experiência e é apaixonada pela região e seus habitantes. O grupo sempre está acompanhado de um membro da equipe treinado pelo ECOMED para resgates em áreas remotas (WFR).”
Fonte: Andesluna – Viajes a Caballo

Que tipo de transporte é utilizado nos trechos de carro?

“Nós dispomos de vans e SUV’s (dependendo do tamanho do grupo) e pick- ups para o suporte logístico. Todos os nossos veículos são equipados com ar- quente, ar-condicionado e rádio VHF para comunicação com o escritório.”
Fonte: Chile Nativo

Que tipo de comunicação e acessibilidade existe durante o trajeto?

“Todos os veículos e guias possuem um rádio de comunicação VHF de longo alcance, que nos permite entrar em contato com o escritório e principais autoridades do parque a qualquer momento. Na região não há sinal de celular. Em algumas viagens também levamos um telefone via satélite para casos de emergências.”
Fonte: Chile Nativo

“Nossa equipe qualificada porta equipamentos de rádio VHF/Telefone satélite para casos de emergência. O grupo sempre está acompanhado de um membro da equipe treinado pelo ECOMED para resgates em áreas remotas (WFR).”
Fonte: Andesluna – Viajes a Caballo

Qual o tipo de cavalo (raça) eu vou encontrar?

“A Chile Nativo utiliza cavalos da raça Crioulo. Um animal compacto, robusto e inteligente. Trazidos para a América do Sul por conquistadores espanhóis, esta raça descende do Andaluz, do Berbere e do Árabe. São fortes e adaptados ao terreno da Patagônia.”
Fonte: Chile Nativo

“Cada destino tem uma raça de cavalo local mais utilizada e adaptada ao terreno. Dependendo do tipo de colonização, alguns países utilizam raças de origem europeia nos roteiros de viagens a cavalo. Verifique na ficha do roteiro de cada viagem, a raça do cavalo utilizado e suas características.”
Fonte: Jacira Omena

Qual o tipo de sela e arreios utilizados na viagem?

“Utilizamos as selas estilo Chilena, que são similares às Norte Americanas sem o pino na frente, e com os estribos fechados. São cobertas com uma camada extra de pele de ovelha para aumentar o conforto, sendo especialmente desenhadas para longas viagens.”
Fonte: Chile Nativo

“Cada destino tem um tipo de sela local ou utiliza as selas mais utilizadas em outros países, como as inglesas, australianas e western. Verifique na ficha do roteiro de cada viagem, a raça do cavalo utilizado e suas características.”
Fonte: Jacira Omena

Estou acostumado (a) a cavalgar em um estilo determinado (Western ou Europeu clássico), com selas associadas a esses estilos, consigo cavalgar em outros tipos de selas?

“Não necessariamente. Bons cavaleiros e amazonas cavalgar de forma igual em qualquer tipo de sela, mas alguns montadores acostumados com o estilo western tendem a cavalgar bem na parte de trás da sela, o que pode machucar rapidamente o cavalo utilizando uma sela inglesa. Nem todos montadores de estilo western são capazes de fazer elevação, e isso é necessário quando se galopa em terreno aberto utilizando-se de sela inglesa. Alguns montadores que adotam o estilo western se beneficiariam com algumas aulas de equitação antes de viajar a cavalo para um destino onde o tipo de sela não é semelhante ao utilizado por ele regularmente.”
Fonte: Equitours

Como eu me preparo para fazer uma viagem a cavalo?

“Tomar lições de equitação é uma boa forma de se preparar para uma viagem a cavalo e ajuda a ficar em forma para cavalgar. Passar um tempo em torno dos cavalos antes de viajar, ajuda a se sentir mais confortável entre eles durante a viagem.”
Fonte: Equitrekking

“Uma forma de se preparar para a viagem é se informar mais sobre o destino e suas peculiaridades como topografia, clima, tipo de cavalo e selas utilizadas no roteiro escolhido. Além disso, verificar o número de dias cavalgados e horas diárias efetivas sobre a sela. A partir daí, fazer uma auto avaliação para concluir se está apto ou não para enfrentar as condições a serem encontradas. Tendo essa resposta em mãos, procurar aperfeiçoar o seu desempenho físico e técnico na equitação para melhor aproveitar a viagem.”
Fonte: Jacira Omena

O que eu devo levar? Devo levar algum equipamento especial?

“Quando você escolhe uma de nossas viagens, enviamos uma lista detalhada de roupas e acessórios de acordo com o tipo de viagem escolhida e qual parte do Chile será visitada. Veja também o que está incluso em cada viagem (Detalhes da viagem).”
Fonte: Chile Nativo

“Fornecemos um saco impermeável grande para a sua roupa e objetos pessoais que são transportados como bagagem pelos cavalos de carga durante a expedição. Além disso, você recebe um alforje para seus pertences de mão e de uso durante o dia que é colocado no seu cavalo e sobre os seus cuidados. O máximo de peso permitido para o saco é de 15 kg, enquanto para o alforje é de 5 kg. Toda sua bagagem adicional fica esperando no hotel do início e fim da viagem. Não aceitamos malas rígidas para serem transportadas. Uma lista com os artigos necessários durante a viagem será disponibilizada no momento da reserva.”
Fonte: Andesluna – Viajes a Caballo

“O que levar para uma viagem a cavalo muitas vezes depende muito do tipo de roteiro, destino e época do ano escolhidos. Informação precisa sobre todos os detalhes envolvidos nessa programação ajuda, e muito, na preparação e escolha dos itens a serem levados. A maioria das operadoras disponibiliza uma lista com os itens necessários e obrigatórios a cada tipo de viagem, assim que você completa a fase de reserva. Mesmo assim, pergunte! Independente disso, alguns itens são básicos e repetitivos em todas as listas para viagens a cavalo. Consulte o livro – Viajar a Cavalo: Um Guia Passo a Passo – para um maior esclarecimento sobre o assunto.”
Fonte: Jacira Omena

É possível alugar esses equipamentos?

“Alguns itens ou acessórios estão disponíveis para serem alugados em alguns destinos de viagens a cavalo. Um deles é o saco de dormir. Operadoras cobram um valor variável para fornecer esse tipo de acessório. Apesar de ser um item de uso pessoal, pode valer pena alugar, porque as vezes o seu saco não se adequa a temperatura encontrada no destino escolhido. O outro equipamento necessário que se encontra para alugar em alguns locais é o capacete de equitação. Nem sempre é disponível e, o melhor é que cada um leve o seu pela questão de ajuste de tamanho.”
Fonte: Jacira Omena

É obrigatório o uso de capacete?

“Nós recomendamos enfaticamente o uso de capacete de equitação quando em torno de cavalos. Alguns operadores de viagens a cavalo têm à disposição para os clientes, mas sempre é melhor cada um levar o seu para garantir o melhor ajuste.”
Fonte: Unicorn Trails

“Usar ou não o capacete não passa mais pela esfera de discussão sobre a sua necessidade e eficácia, e sim por uma preferência e opção pessoal. Em alguns países, ainda existe a possibilidade de não fazer uso do capacete sem maiores consequências. Em outros, é necessário assinar um formulário se responsabilizando pelo não uso dele. E numa grande maioria de destinos, não ocorre nem essa opção de recusa. A maioria das companhias de seguros exige o uso do capacete. As fotografias divulgadas nas páginas de internet e em reportagens nas revistas especializadas confundem um pouco o leitor visto que mostram, com certa frequência, cavaleiros e amazonas galopando em lindas paisagens usando apenas chapéu tipo cowboy. As operadoras internacionais, apesar de também mostrarem fotografias de pessoas sem capacetes nas suas páginas na internet e catálogos, são extremamente diretas em reforçar a necessidade e em muitos casos a obrigatoriedade do uso de capacete durante a programação oferecida. As exigências internacionais no cumprimento dos quesitos de segurança são extremamente rígidas e a desobediência a elas está sujeita a processos e sérias punições. Dessa forma, na maioria dos destinos, são disponibilizadas unidades para os clientes, apesar de alertarem que trazer seu próprio capacete seria o mais acertado por questões de adequação anatômica e, consequente, maior conforto e segurança.”
Fonte: Jacira Omena (Viajar a Cavalo: Um Guia Passo a Passo)

Como devo proceder para reservar uma viagem?

“Antes de reservar, cheque a disponibilidade de vaga na data escolhida, utilizando a nossa página da web ou entrando em contato conosco pelo telefone ou e-mail. Para reservar, simplesmente complete o formulário de reserva e de avaliação do nível de equitação e faça o depósito de pagamento. Isso pode ser feito diretamente pela nossa página na internet ou entrando em contato conosco. O depósito, normalmente, é no valor de 20% do valor total da viagem, mas pode variar caso a caso. Nós confirmaremos isso no momento da reserva. Se a reserva é feita 8 semanas antes da partida, o valor total da viagem já é devido nesse momento e, deve ser pago o quanto antes. Uma vez recebido sua reserva e depósito, enviaremos um comunicado de confirmação, assim você poderá reservar seus voos, ou poderemos fazê-los por você. Em alguma circunstância, poderemos segurar a sua reserva provisoriamente até que você possa organizar a sua viagem e voos. Favor entrar em contato para que possamos viabilizar essa possibilidade. Os valores devidos deverão ser quitados antes de 8 semanas da partida.”
Fonte: Unicorn Trails

“Para formalizar a reserva de sua viagem com a Chile Nativo Ltda., cada cliente deverá providenciar: – Depósito inicial de 25% do valor da viagem. – Formulários preenchidos (Condições de Saúde/Contatos e Termo de Responsabilidade) Caso a reserva seja feita com menos de 30 dias no início da viagem, será considerada uma reserva em cima da hora. Neste caso, 100% do valor deverá ser depositado em até 48 horas para confirmar sua reserva. Até que este depósito seja confirmado, não podemos garantir a reserva, e qualquer mudança de itinerário que possa ocorrer estará sujeita a alteração no valor final da viagem.”
Fonte: Chile Nativo

Porquê reservar com antecedência?

“Nossos roteiros são para grupos pequenos, por isso, recomendamos e solicitamos que as reservas sejam realizadas com a maior antecedência possível.”
Fonte: Cavalgadas Brasil

O que quer dizer “em aberto” - ao lado da data de saída?

“Quer dizer que as datas ainda têm disponibilidades de vagas. E algumas vezes ainda não atingiu o número mínimo de pessoas para a saída.”
Fonte: Jacira Omena

O que quer dizer “saída garantida” – ao lado da data de saída?

“Quer dizer que já atingiu o número mínimo de pessoas para a saída.”
Fonte: Jacira Omena

O que é Política de reserva? Qual é a Política de reserva?

“Política de reserva é o conjunto de normas pré-estabelecidas pelas operadoras para regulamentar as reservas. Estabelecem o percentual do valor total a ser pago no momento da reserva, prazo e condições para o pagamento final e ressarcimento em caso de desistência. A política de reserva varia de operadora para operadora, mas a regra em geral é que no momento da reserva o cliente pague em torno de 20% do valor total da viagem e quite o valor restante até 30 dias antes da mesma. Restituições em caso de desistência variam de acordo com o número de dias entre a data da solicitação e a partida da viagem.”
Fonte: Jacira Omena

O que está incluído?

“Todos nossos preços são por pessoa e baseados em duas pessoas dividindo a mesma acomodação. Exceto onde indicado o contrário, acomodação, refeições, cavalos e sela, serviços de guia, equipamento de camping e transporte de bagagem de um ponto a outro especificado estão incluídos no preço. Algumas programações incluem bebidas, o que significa uma quantidade razoável de refrigerantes, destilados, cervejas e vinho. Isso normalmente, não inclui bebidas importadas. Cada participante tem acesso a ficha do roteiro onde constam informações detalhadas sobre o que está e não está incluído no preço do pacote.”
Fonte: Unicorn Trails

Algum custo extra, além do preço do pacote?

“Essa é uma grande pergunta a ser feita a qualquer operador de viagem a cavalo. Na maioria de nossos roteiros, o preço inclui cavalo, sela e arreios, guias, acomodações, todas as refeições e taxas. O custo de transporte do principal ponto de acesso até o ponto de partida da viagem a cavalo é variável. Outros custos como – gorjetas, bilhetes de entrada para alguma atração, etc. – são claramente definidos e detalhados na ficha de cada roteiro.”
Fonte: Equitours

E os voos?

“Os voos internacionais de sua cidade até o ponto de saída da viagem a cavalo não estão incluídos em nossos preços, exceto quando indicado o contrário. Os voos internos podem ou não estarem incluídos, cheque na ficha do roteiro, nas secções “O que está incluído” e “O que não está incluído” da nossa página na internet.”
Fonte: Unicorn Trails

É necessário algum tipo especial de seguro?

“Temos um seguro internacional para turismo de aventura, apesar disso é obrigatório que os clientes tenham o seu seguro pessoal”
Fonte: Andesluna – Viajes a Caballo

“O seguro de viagem é obrigatório para todos os clientes. Você deve checar se o seu seguro cobre as atividades equestres que você irá participar. Nós requeremos por escrito detalhes do seu seguro de viagem bem como suas coberturas para avaliar a sua adequação. Nós temos o direito de cancelar a sua viagem, caso não esteja apropriado as condições definidas. Nós aconselhamos você onde obter um seguro de viagem apropriado, se você não tiver um.”
Fonte: Unicorn Trails

“Sim, nós recomendamos contratar um seguro de saúde e viagem enquanto estiver viajando conosco em lugares remotos, isolados e de condições climáticas extremas como a Patagônia. Ao preencher a ficha de inscrição, solicitaremos as informações do seguro para termos os números em caso de alguma emergência.”
Fonte: Chile Nativo

“Montar a cavalo é perigoso e envolve riscos. Acidentes acontecem. Alguns dos roteiros listados na EquitrekkingTravel.com levam os viajantes para lugares remotos. Aí estão as belezas das cavalgadas, mas isso significa que as estruturas medicas e hospitalares não estarão perto. Nós recomendamos enfaticamente que você contrate um seguro de saúde, de acidentes e viagem. O seguro deve estar contratado até o momento de sua reserva.”
Fonte: Equitrekking

“SEGURO (TRAVEL INSURANCE) – certificado de seguro de saúde, viagem e acidentes com cobertura exigida para o tipo de programação reservada. Os seguros de viagens regulares que fazemos, ou os que recebemos juntamente com os benefícios dos cartões de crédito, não oferecem cobertura para acidentes durante a prática de certas atividades esportivas, exatamente pelo maior risco que elas acarretam. Na existência de um plano de seguro já contratado, cabe a verificação junto à operadora da amplitude da cobertura que ela oferece. No caso da sua inexistência ou se o existente não for apropriado, contrate-se o que oferecer cobertura adequada dos acidentes durante as práticas esportivas que serão realizadas. Verifique a cobertura de acidentes sem o uso de equipamentos de segurança como o capacete, se esse for o seu caso.”
Fonte: Jacira Omena (Viajar a Cavalo: Um Guia Passo a Passo)

Como devo pagar?

“Você pode pagar o seu pacote de viagem a cavalo por transferência bancária, cartão de crédito ou débito pela internet. Não existe taxa extra quando o pagamento for realizado por transferência bancária ou cartão de débito. Existe um acréscimo de 2.5% para os pagamentos realizados através de cartões de crédito. Nós aceitamos a grande maioria dos principais cartões de créditos incluindo Visa, Mastercard e American Express.”
Fonte: Unicorn Trails

Sou iniciante em equitação. Posso ir?

Sempre temos dúvidas sobre a nossa própria capacidade em realizar coisas, principalmente aquelas que ainda não temos tanta experiência assim. Muitas vezes retardamos a vivência de uma experiência que tem tudo para ser prazerosa pelo receio de que não vamos conseguir dá conta do recado pela pouca prática que temos no assunto. Não é diferente em relação aos programas que envolvem viagens a cavalo e cavalgadas. Veja os que alguns operadores de viagens a cavalo dizem a respeito dessa dúvida dos iniciantes nesse tipo de atividade! “Sim, pode. Esse era o caso de boa parte dos participantes de nossas cavalgadas até aqui. Antes da partida, damos uma instrução de equitação – noções básicas, para garantir sua satisfação e segurança – e acredite, você vai ter um “cavalo-professor”. Nossos cavalos são todos muito mansos e o ritmo da cavalgada leva em conta a segurança, antes de mais nada.”
Fonte: Campofora

“Nós temos viagens a cavalo para cavaleiros de todos os níveis de experiência, do mais iniciante ao profissional. Algumas são de passo rápido e somente adequadas para os montadores mais experientes, confiantes e em forma. Outras, levarão aos mais completos iniciantes a aprender a cavalgar em lugares exóticos. Nossa operadora tem como missão proporcionar a qualquer um a possibilidade de ver o mundo sob um ponto de vista diferente. Para cada viajante, nós tentamos dá de forma acurada as informações sobre os requerimentos necessários para cada programa, mas, nada substitui o contato com pessoas que conhecem o roteiro e tem mais experiência no assunto. Oferecemos nossa experiência e conselho imparcial para ajudar a encontrar a destinação mais adequada a cada um.”
Fonte: Unicorn Trails

“Nós temos viagens a cavalo para todos os níveis de montadores, dos iniciantes aos mais experientes. É muito importante escolher uma viagem que seja adequada aos nossos interesses, nível de equitação e capacidade física. Verifique os roteiros para iniciantes, que incluem recomendações de viagens onde você pode melhorar seu nível de equitação ou trabalhar em um tipo de disciplina específica. Se você nunca cavalgou, considere a possibilidade de tomar aulas de equitação próximas a sua casa, antes de viajar. Isso ajudará a colocar seus músculos relacionados a equitação em forma e te dará mais confiança em cima de uma sela nas trilhas.”
Fonte: Equitrekking