Cavalo Selvagem – Sentimentos a Cavalo

Eliakin Rufino

Cavalo Selvagem

eu sou cavalo selvagem

não sei o peso da sela

não tenho freio nos beiços

nem cabresto

nem marca de ferro quente

não tenho crina cortada

não sou bicho de curral

eu sou cavalo selvagem

meu pasto é o campo sem fim 

para mim não existe cerca

sigo somente o capim

eu sou cavalo selvagem

selvagem é minha alegria de ser livre noite e dia

selvagem é só apelido

meu nome é mesmo cavalo cavalo

solto no pasto veloz carreira que faço

lavrado todo atravesso caminhos no campo eu traço

eu corro livre galope

transformo galope em verso

eu sou cavalo selvagem

sou garanhão neste campo

eu sou rebelde alazão

sou personagem de lendas

sou conversa nas fazendas

sou filho livre do chão

eu sou cavalo selvagem meu mundo é a imensidão

Anterior Mangalarga - Mineiro ou Paulista?
Próximo Santiago de Compostela - Entrevista Joselice Valiati

Sobre o Autor

*O conteúdo dessa matéria é de inteira responsabilidade do seu autor, não tendo a Viajar a Cavalo qualquer responsabilidade sobre o teor dessas informações.

Você também pode gostar de

História, Arte & Literatura Leia e comente!

Vaqueiros de Heiniger

Nascido na Suíça, mas vivendo no Brasil desde 1974, Andreas Heineger tem trabalhos autorais, dos quais se destaca a série Vaqueiros, registrando, ao longo de alguns anos, os trabalhadores do sertanejos no Nordeste brasileiro, parte da cultura tradicional

Indicações da Equoterapia

A Associação de Equoterapia Vassoural (AEV) atende crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos com deficiências adquiridas ou congênitas.
Como Participar do Projeto de Equoterapia da AEV? Como Encontrar e Entrar em Contato com a AEV?

Caminhos do Imperador – I

Caminhos do Imperador é uma cavalgada que revive um pouco a história do Brasil colonial, caminho que segue os registros que Dom Pedro II deixou em seu diário durante a viagem que fez pelo Baixo São Francisco em 1859.

Leia e comente!

Nenhum Comentário ainda

Você pode ser o primeiro a comentar esse post!