Que Cavalos Encontrei – África do Sul

Cada Destino, Um Cavalo

Por Jacira Omena*

 

No  mês de setembro de 2016 estive na África do Sul para fazer um roteiro de viagem a cavalo dentro de uma reserva particular há 3 horas de Johannesburg. Um verdadeiro safari a cavalo pelas savanas sul africanas em busca dos “Big five”, os cinco grandes animais selvagens.img-20160916-wa0014

Encontrei alguns com relativa facilidade e abundância em meio as trilhas, outros, entretanto, só depois de procurá-los exaustivamente por dias a fio. Caso dos Elefantes!

africa do sul

Foto: Jacira Omena

Essa história e outras relativas à minha viagem a cavalo na África do Sul serão narradas muito em breve em textos específicos.

Mas, vamos a pergunta – Que cavalos encontrei nessa viagem?

Quando comecei a me preparar para essa viagem, fui em busca das minhas anotações e pesquisas que havia feito quando escrevi meu livro sobre viagens a cavalo (Viajar a Cavalo: Um Guia Passo a Passo).

Lá, deparei-me com a seguinte afirmação – Na África do Sul espere encontrar Boerperd e Puro Sangue Inglês nos roteiros de viagem.

Diante disso, fui em busca de mais informações sobre o Boerperd, o “Cavalo da Cidade do Cabo”. Veja o que consegui de informações sobre ele, e como a sua história está ligada à da colonização da África do Sul!

O que me surpreendeu é que não encontrei nem um (Boerperd), nem outro (Puro Sangue Inglês).

Encontrei um Friesian!! E fiquei encantado com ele.

Mas devo confessar que parecia que estava vendo miragem. O que um Friesian fazia em plena savana africana? Foi importado? Era apenas para fazer umas firulas?

Foto: Jacira Omena

Foto: Jacira Omena

Passado o impacto do inesperado, logo lembrei da história colonial africana que tem muito a ver com a origem do cavalo Friesian – A Holanda.

Veja a História da raça Friesian na África do Sul!

No século 16 os holandeses chegaram a África do Sul através das Companhias das Índias, expulsaram os portugueses que já estavam lá, iniciaram a exploração das terras agriculturáveis em torno da Cidade do Cabo, e tornaram-se os Boers – fazendeiros.

O Friesian não estava fazendo figuração. Foi montado por um de nossos guias, Loidi, e também por Susan, uma de nossas companheiras de viagem. E fez linda figura, tanto nas planícies quanto no terreno escarpado e pedregoso das difíceis trilhas dos animais selvagens africanos.

Que outros tipos de cavalos encontrei na África do Sul?

Black Canadian Horse Mountain, acho!

Creio que um dos cavalos que cavalguei durante essa viagem era um exemplar dessa raça. Não tenho certeza, pois no primeiro dia, quando foi me dito que eu iria montar aquele cavalo negro, achei que estava diante de um Black Canadian Horse Mountain. Ao perguntar ao nosso guia principal, ele deu um de ombros com a resposta – Pode ser! Além dele, havia outros dois exemplares bem parecidos com o meu.

Ao procurar informações na internet sobre a possibilidade de existir essa raça na África do Sul, encontrei na participação Canadense (colônia inglesa na época) na Guerra dos Boers a grande justificativa da presença desses animais nesse país.

Além do Friesian e dos cavalos canadenses, encontrei cruzados de várias raças extremamente bem adaptados as condições climáticas e de terreno da região onde é explorado o roteiro da viagem a cavalo que fiz.

Africa do Sul

Foto: Jacira Omena

Cavalos sem ferradura, com cascos insensíveis ao terreno pedregoso e muitas vezes escarpados das diversas trilhas utilizadas para rastrear os animais selvagens. Resistiram bravamente a longas caminhadas, com pouca água e comida escassa.

Durante a noite dormiam atados a um cabo de aço suspenso, cercados com cercas elétricas.

Africa do Sul

Foto: Jacira Omena

Muito impressionou a tranquilidade exibida diante dos animais selvagens e potenciais predadores. Essa tranquilidade desencadeou um completo sentimento de imersão e pertencimento aquele ambiente.


Em Julho de 2018 um grupo de brasileiros acompanhado de viajaracavalo

irá fazer um safari a cavalo na África do Sul.

Click Aqui – Veja a Programação

[email protected]

 


Fonte: 

http://www.cavalofriesian.com/cavalo-friesian.html

http://www.guiaderacas.com.br/cavalos/racas/friesian.shtml

http://fpssa.co.za/index.php?page=history-of-the-friesian-horse-in-south-africa

http://www.thecanadianencyclopedia.ca/en/article/south-african-war/

viajar-a-cavalo-livro

 

Anterior África: Em busca dos Big Five! - Programação
Próximo Viajar a Cavalo - África: Em busca dos Big Five!

Sobre o Autor

Jacira Omena
Jacira Omena 326 posts

Viajante e Escritora - Escreveu o Livro - Viajar a Cavalo:Um Guia Passo a Passo. "Viajo pelo mundo a cavalo sempre a procura de algo novo e surpreendente, e com grande frequência sou bem-sucedida nessa busca!

*O conteúdo dessa matéria é de inteira responsabilidade do seu autor, não tendo a Viajar a Cavalo qualquer responsabilidade sobre o teor dessas informações.

Você também pode gostar de

Sentimentos a Cavalo Leia e comente!

Passeio a Cavalo no Campo

Já estava acostumava a só ficar rodando a cena, tirando uma foto aqui outra acolá, lembrando mesmo dos tempos em que era eu, e “outras crianças”, agora já bem crescidas, que cavalgava por ali a fora.

Guias e tutoriais Leia e comente!

Viajar a Cavalo é a minha Paixão – Jacira Omena

A minha curiosidade pelo mundo original e autêntico mantém o desejo de conhecer novos lugares, culturas e povos. Esses lugares são únicos, cada vez mais escassos e na maioria das vezes de difícil acesso.
O cavalo permite que eu alcance esses lugares de uma forma orgânica, sem intrusão e num ritmo que me oferece a oportunidade de degustar e sentir cada momento como a câmera lenta de um filme do cinema mudo.

Guias e tutoriais Leia e comente!

Cocheira – Um Mal Geralmente Desnecessário

De fato, a cocheira é um mal geralmente desnecessário, principalmente para nós que vivemos num país, na sua maior parte, tropical. Primeiro vamos ver porque a cocheira é um mal. Depois veremos quando ela é necessária e como os malefícios podem ser minimizados. Por último veremos qual seria uma boa alternativa.

1 Comentário

  1. Alex
    março 03, 09:29 Reply
    Ótimo post. Realmente o Friesian é encantador.

Deixe um comentário